News

O que é e como validar uma ideia de negócio

Uma das etapas mais importantes de um negócio é a “validação do problema”. Esse termo é exaustivamente usado entre empreendedores, livros e eventos relacionados à startups, isso acontece porque saber validar uma ideia é um dos pontos críticos para o sucesso de um negócio.

De forma simples, validar um negócio, ou problema, é o ato de testar uma ideia, negócio ou hipótese. O objetivo deve ser o aprendizado em relação à sua hipótese inicial. A validação do problema é uma etapa super importante na construção de uma startup, pois permite entender a forma como as pessoas que pretendemos ter como futuros clientes enxergam a urgência daquela situação e inclusive se é possível e viável, solucioná-la.

Os passos iniciais consistem em:

  • Ter uma ideia: um negócio, produto, melhoria de algo existente, um problema, etc…
  • Definir as variáveis: quem é o público? onde vamos testar? quando vamos testar?
  • Definir o experimento: fazer roteiros de entrevistas, reunir contatos.
  • Realizar o teste: pode ser um MVP, pode ser uma entrevista, etc.
  • Analisar o aprendizado: quais foram os resultados? o que eles nos dizem?
Etapa inicial da validação do problema

A validação é uma das primeiras coisas que você deve ter em mente quando começa uma startup pois, na maioria das vezes, é o principal motivo de falência entre as startups. Por isso, foram criadas diversas formas de ajudar empreendedores neste processo delicado, porém, deve-se sempre levar em conta algumas questões como: definir um segmento que você deseja atender; estabeleça o que será validado; defina o método de validar; análise os resultados.

No entanto, há uma verdade universal que define e engloba todo esse conceito que é:

O cliente é seu chefe!

A primeira coisa que você deve descobrir é se o seu cliente acredita que o que você está construindo resolve o problema dele. E para resolver isso, deve-se fazer uma entrevista, pois esta é a melhor forma de entender o perfil do seu cliente. Existem algumas dicas, que podem ser usadas nesse processo, que ajudam no processo de validação.

  • Construa um roteiro que o ajude a aprender sobre o problema.
  • Mantenha o foco da entrevista no problema.
  • Dê preferência para entrevistas presenciais.
  • Peça por tempo suficiente.
  • Não pague por entrevistas
  • Não grave as entrevistas, anote.
  • Documente os aprendizados e ideias logo após a entrevista.

Descobrir logo de cara se a sua ideia é realmente viável ou não, logo no início, faz toda a diferença. Após o processo de validação, preocupe-se em buscar a solução.

Ver mais
News

Modelo de Negócios: o que é e como construir o seu?

Existem diversos passos necessários para a criação de uma empresa. Uma das primeiras coisas a se fazer é decidir qual será seu tipo de modelo de negócios. Nos últimos tempos, surgiram várias opções, ainda mais agora com o aparecimento de modelos dinâmicos, devido ao boom das startups.

O Modelo de Negócios ajuda a iniciar bem um empreendimento. De acordo com a definição do suíço Alex Osterwalder, que procurou facilitar o entendimento completo de um negócio:

“O modelo de negócios é a forma como a empresa cria, entrega e captura valor”

Alex Osterwalder

Assim, o modelo tem como objetivo descrever todos os elementos e fases que compõem um empreendimento, proporcionando a integração da organização. Uma das formas de definir isso é através do Canvas, uma das principais ferramentas na elaboração de um modelo de negócios. Nós, da 9weeklabs, utilizamos em nossas aulas um modelo simplificado, o Lean Canvas, que permite observar pontos fundamentais de um plano de negócios em apenas uma folha. 

Modelo de Lean Canvas da 9weeklabs

Tudo isso ajuda a proporcionar uma visualização completa dos processos da organização. O Modelo de Negócios possibilita inovar, estabelecendo uma proposta de valor única para o empreendimento. O principal benefício desse modelo, que incentiva o seu uso nos processos iniciais de uma empresa, é sua simplicidade e rápida implementação. Tudo que é necessário e uma página, alguns post-its e uma mesa.

Seu plano de negócios deve responder algumas perguntas básicas:

  • O que vou fazer?
  • Para quem vou fazer?
  • Como vou fazer?
  • Quanto vou gastar?

É necessário saber que cada um desses blocos está relacionado com os demais, disponíveis no modelo apresentado, que pode conter ajustes em cada fase futura, quantas vezes forem necessárias. 

Esse é, portanto, o caminho para descobrir como se diferenciar, conquistar clientes, reduzir custos e obter receitas.

Ver mais
News

Método “blitzscalling” e a velocidade dos negócios

Durante os últimos tempos, diversas formas de crescimento empresarial foram criadas e aplicadas em empresas que, ao longo do tempo, se tornaram ícones do segmento em que atuam. Dentre os métodos, destaca-se o “Blitzscalling” que, de maneira geral, resume-se em crescer rapidamente, sem poupar gastos, com o objetivo de se tornar líder absoluto no setor em que atua.

Tendo sua nomenclatura derivada do uso da palavra “blitz” do século XX, inspirada da estratégia de “guerra relâmpago”, o termo foi criado pelo escritor e mentor Chris Yeh, juntamente com Reed Hoffman, criador do Linkedin, e apresentada em seu livro de mesmo nome “Blitzscalling: formas criativas de atingir metas”. A aplicabilidade da proposta se tornou tão famosa que empresas como Uber e WeWork adotaram as medidas como forma de crescimento.

Porém, ambas as companhias enfrentam problemas com o cenário atual de pandemia, que trouxe menor liquidez colocando um ponto final na caça desenfreada por crescimento. Mas a ideal central de dar prioridade à velocidade não perdeu sentido, renovando-se. Segundo Chris Yeh, em uma entrevista concedida à revista Valor, “o rápido é provavelmente mais devagar que antes”.

“Se todos os seus competidores são forçados a desacelerar, e você também, desde que mantenha-se um passo que lhe garanta uma vantagem relativa sobre eles, você ainda pode atingir seus objetivos”

Chris Yeh

Para o escritor, o mercado será mais racional nos gastos, levando em consideração a situação em que encontra-se, mas, como os movimentos serão cíclicos, ele disse acreditar que a tendência é que volte aos picos atingidos recentementes. O “blitzscalling”, segundo ele, nunca baseou-se em gastar para crescer rapidamente, mas sim em pensar em como crescer rapidamente.

Num primeiro momento, a pandemia será favorável a empresas maiores que já possuem posição de liderança, pois vai pressionar quem tem menos estrutura. No entanto, no longo prazo, o efeito da competição não tende ser muito grave, já que a mudança de comportamento abrirá novos espaços para que novas empresas apareçam, reequilibrando o jogo. 

Por fim, o autor enxerga um cenário positivo para empreendedores de países latino-americanos. Para ele, o constante cenário de crises recorrentes pode servir como vantagem no mundo pós-pandemia. “As pessoas estão percebendo que choques são mais possíveis do que elas imaginavam. E empreendedores que tenham passado por situações dessas no passado são mais resilientes”, conclui Yeh.

Ver mais