O diálogo é uma ferramenta humana para intercâmbio de Narrativas e Conceitos. E o Diálogo Profissional é feito para que se possa melhorar a capacidade de tomada de decisões, voltadas para a sobrevivência, a partir das trocas.

Porém, o principal problema dos diálogos é justamente acreditar que ele é algo natural, que não é necessário que se pense sobre ele e se desenvolva uma metodologia mais eficaz para praticá-lo.

Na verdade, dialogamos sem refletir de como dialogamos, o que torna o processo pouco eficaz.

O primeiro passo para que se estabeleça um Diálogo Profissional Eficaz é a disposição de ambas as partes para intercambiar Narrativas e Conceitos.

Quando uma das partes ou as duas NÃO está disposta a intercambiar Narrativas e Conceitos, não existem as condições prévias para que se inicie o Processo do Diálogo.

Quando um ou todos não querem dialogar, é melhor não se perder tempo e partir para outra!

(Vídeo do canal TEDx Talks sobre Diálogo, com Arnaldo Bassoli)

Assim, o primeiro passo para que se tenha um Diálogo Profissional Eficaz é haver entendimento que as partes estão ali dispostas a intercambiar, a melhorar a sua visão sobre determinado problema/fenômeno/desconforto ou seja lá o que for o tema da conversa.

Um Diálogo Profissional, em geral, se inicia com uma das partes apresentando determinado ponto de vista sobre o tema em questão, sobre o qual os participantes desejam aprimorar a  querem ter uma forma melhor de pensar e agir sobre ele.

Assim, num Diálogo Profissional é preciso, antes de tudo, definir o foco do que está se tratando para que se possa não se perder pelo meio do caminho.

Quando o Abridor do Diálogo apresenta e termina de apresentar seu ponto de vista, é preciso, pela ordem:

  1. Alinhamento dos Possíveis Ruídos da Comunicação – alinhar a compreensão de que todos entenderam o que se quis dizer o Abridor do Diálogo. Nesta etapa são tiradas as dúvidas  e se procura eliminar os possíveis ruídos na comunicação;
  2. Alinhamento das Concordâncias e Discordâncias – feito o Alinhamento dos Possíveis Ruídos da Comunicação, se inicia a procura sistemática de concordâncias e discordâncias para se entender de que tipo de discordância está se falando;
  3. Avaliação final – nesta etapa, se avalia o que se aprendeu, o que ficou de mais importante e o que aquele diálogo agregou para todos os presentes.

O esforço de se definir e se cumprir com as Três Etapas de um Diálogo Eficaz, aperfeiçoando-a, é algo que melhora qualitativamente os resultados.

Metodologia de Diálogo é uma ferramenta fundamental para que se consiga criar Ambientes Profissionais mais saudáveis.

Os Futuristas, sejam eles Conceituais ou Operacionais, precisam praticar uma Metodologia de Diálogo mais eficaz, principalmente diante de cenários tão disruptivos como agora.

Cenários Disruptivos pedem a revisão de antigos paradigmas e isso exige que a Taxa de Qualidade dos Diálogos seja muito mais alta.

Por: Carlos Nepomuceno